A utilização de aparelhos eletrônicos se tornou mais frequente com a popularidade dos smartphones. Eles têm muitas funções que podem ser acessadas rapidamente, facilitando o uso do celular no trabalho. Mas como isso afeta o rendimento dos profissionais?

Contando com ferramentas que incluem chamadas e mensagens, aplicativos de uso profissional e até opções de lazer com o acesso às mídias sociais, o celular se tornou um acessório indispensável.

As pessoas vêm experimentando uma relação de dependência, sendo quase impossível ignorar as notificações recebidas. Por isso, vamos explicar como o seu uso excessivo vem prejudicando os profissionais e quais são os meios para solucionar esse problema.

Vamos lá?

A vantagem dos dispositivos multifuncionais

A introdução dos smartphones no dia a dia criou uma necessidade de comunicação imediata, mas o uso desses eletrônicos trouxe alguns benefícios devido à sua multifuncionalidade. 

As atualizações e notificações chegam mais rapidamente, assim, uma mudança no horário ou no local de uma reunião pode ser feita instantaneamente, o que não aconteceria se a mensagem fosse enviada por e-mail, por exemplo.

Para profissionais que atuam no cuidado de pacientes, como enfermeiras ou cuidadores de idosos, o celular pode ter papel importante e ser usado como ferramenta de controle e de interação.

Nesses casos, o trabalhador pode criar alertas para as medicações ou compromissos do paciente, comunicar ao familiar algum acontecimento importante, informar aos responsáveis pelo paciente sobre a necessidade de comprar algum produto, entre outras ações.

Os prejuízos do uso do celular no trabalho

Como em qualquer outro aspecto da vida, o emprego excessivo dessas ferramentas pode trazer prejuízos, principalmente se forem utilizadas no local em que as pessoas exercem suas atividades profissionais.

Baixa produtividade

As mesmas funcionalidades que geram pontos positivos também são responsáveis por deixar o empregado excessivamente distraído, prejudicando seu desempenho profissional e afetando sua imagem.

As notificações recorrentes, com sons, luzes e vibrações, criam distrações sucessivas que afetam o nível de concentração do trabalhador. Em trabalhos que exigem uma atenção maior, o uso desses dispositivos também afeta a eficiência e pode ser uma prática perigosa.

Para profissionais que atuam na área de saúde e cuidado, a distração com o celular pode causar erros graves  perder o horário da medicação ou não realizar a mudança de decúbito em um paciente acamado, por exemplo.

Impactos nas relações interpessoais

Além de prejudicar a produtividade, o excesso de aparelhos eletrônicos no emprego também leva a um distanciamento entre os chefes e funcionários ou entre esses grupos e os clientes.

Muitos profissionais passaram a dar preferência à comunicação por meios eletrônicos, substituindo boa parte das interações realizadas fora do mundo virtual. Sem um diálogo que use falas e expressões faciais, o contexto da mensagem pode ser prejudicado, gerando conflitos.

Demissão

Um dos maiores prejuízos que podem ser causados pelo uso excessivo do celular no trabalho é a demissão. Apesar de ainda não haver legislação específica que regule essa matéria, os dispositivos legais existentes resguardam o direito de proibição, que é um poder diretivo do empregador.

Por isso, é importante ficar atento às cláusulas restritivas do contrato de trabalho. O documento pode estabelecer regras para a interação com aparelhos no local, fixando horários e limitando o tempo de uso.

A importância de estabelecer limites para a utilização

É fundamental buscar formas de aproveitar os benefícios dos smartphones e, ao mesmo tempo, estabelecer limites para o uso desses aparelhos no ambiente profissional. Entre as ações possíveis para reduzir os danos, podemos citar: 

  • estabelecer regras de uso;
  • limitar o uso aos intervalos para alimentação e descanso;
  • determinar punições gradativas para quem infringir as regras.

Os celulares já estão totalmente incorporados ao dia a dia das pessoas e se tornaram instrumentos indispensáveis. É necessário estabelecer regras e documentá-las para não prejudicar o funcionário ou a empresa com a utilização excessiva.

Dessa forma, o uso do celular no trabalho pode ser positivo, desde que atenda às orientações que citamos e respeite as regras que limitam sua utilização. Isso fará com o que o desempenho e a produtividade não sejam afetados.

Conhece mais pessoas que se interessam pelo impacto do uso dos celulares no ambiente de trabalho? Compartilhe este post com elas nas redes sociais!

Escreva um comentário

Share This