Você sabe quais são os principais fatores que geram o estresse em idosos? Nesses momentos, o cuidador deve saber como lidar da melhor forma com a situação  inclusive, averiguando quais são os possíveis motivos do estado alterado do paciente.

A terceira idade é marcada por uma série de transformações e, muitas vezes, elas podem abalar o equilíbrio emocional. Por isso, é necessário identificar e ter conhecimento sobre os sintomas previamente, impedindo que a irritabilidade interfira na saúde e na qualidade de vida da pessoa.

Se interessou pelo assunto? Continue a leitura e descubra quais são as causas e como controlar o estresse em idosos. Vamos lá!

Entenda quais são os fatores que geram estresse em idosos

Nesse período da vida, é natural que insatisfações assolem o idoso, e são inúmeros os fatores que o levam a ter comportamentos difíceis. Portanto, é extremamente recomendável identificá-los desde o primeiro sinal, preservando, assim, o bem-estar do paciente.

Por exemplo, a dependência para realizar tarefas e executar atividades, mesmo que sejam simples, pode levar a pessoa a sentir-se frustrada.

O abalo na autoestima pode decorrer, ainda, da dificuldade de adaptação em relação à aposentadoria, devido às mudanças financeiras  ocasionando momentos de insônia no indivíduo. 

Entretanto, dependendo da personalidade e da reação do idoso diante das dificuldades (como a perda de um cônjuge), é comum que ocorram constantes instabilidades emocionais e sentimentos negativos. 

Descubra como lidar com o estresse na terceira idade

O cuidador tem a responsabilidade de controlar e lidar com o estresse do seu paciente. Primeiro, não se deve ignorar nenhum sintoma, por menor ou mais insignificante que pareça, pois isso pode se agravar, colocando em risco o bem-estar da pessoa.

Ainda, antes mesmo de tentar reverter a situação, é necessário procurar por um tratamento médico para corrigir comportamentos e pensamentos autodestrutivos.

Assim, com o objetivo de amenizar o quadro, recomenda-se a prática frequente de exercícios físicos e atividades que estimulem o corpo e a mente do idoso. Além disso, o estresse pode ser aliviado e combatido contando com um animal de estimação em casa, o que, certamente, vai proporcionar momentos de diversão e distração para o idoso e para toda a sua família.

Saiba qual é a importância de controlar o estresse em idosos

Em busca de aliviar os sintomas e tornar a vida do seu paciente mais agradável, é essencial prestar atenção a todos os detalhes. Com isso, evita-se as diversas complicações da idade  contribuindo, ainda, para o consequente aumento da qualidade de vida.

De fato, é preciso manter-se sempre neutro e ter paciência diante de qualquer situação que desestabilize o humor e a rotina da pessoa.

Sem contar que, dependendo do caso, é possível diagnosticar doenças graves ou outros problemas que interfiram ainda mais em sua rotina. Nessa fase, o acompanhamento médico é extremamente necessário e recomendável.

Como você pôde ver, o cuidador deve manter-se atento a qualquer sinal de estresse em idosos e averiguar o que pode estar causando o nervosismo. Lembrando que a empatia é fundamental nesses momentos, e recomenda-se ter conversas constantes com o paciente para investigar as causas da insatisfação — além de estreitar o relacionamento de vocês, tornando os seus dias mais agradáveis

Gostou do conteúdo? Então siga a Dila Oliveira nas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades! Estamos no Facebook, no Instagram e no LinkedIn. Até a próxima!

Escreva um comentário

Share This