“O paciente não é só paciente. Ele é o amor de alguém. O pai de alguém. A mãe de alguém. O filho de alguém. O melhor amigo de alguém. O irmão de alguém. O parceiro de alguém.”

Não sei quem criou essas frases, que li estampadas nas janelas de vidro de um hospital, mas com certeza para mim são verdadeiras preciosidades. Todas devem ser lembradas por cada profissional da saúde, principalmente, pelos cuidadores domiciliares, visando o bem-estar do paciente.

Refletindo sobre essas frases, vejo que nada pode ser mais gratificante do que cumprir a missão do trabalho na área da saúde com o paciente em casa. Para o cuidador na hora de exercer sua atividade o paciente é muito mais do que “alguém” que ele nunca viu pela frente e passou a conhecê-lo em seu primeiro dia de trabalho.

O cuidador deve assumir uma postura profissional imbuída de carinho e dedicação ao paciente como se fosse ele um integrante da família. Aliás, por exercer tantas horas de trabalho na casa do paciente, o cuidador é grande candidato a ser um membro daquela família, nem que seja por pouco tempo, deixando às vezes saudades quando o trabalho acaba.

“Cuidar” é um ator generoso de qualquer forma. É uma troca de sentimentos entre quem cuida e quem é cuidado. Atento a essa questão, com certeza o resultado será sempre bem mais prazeroso e incentivador para ambas as partes.

 

Escreva um comentário

Share This