Claro, sem sombra de dúvida porque é o final da vida.

Quando a gente é criança não imagina o que é velhice e se duvidar nem na grafia. Quando a gente é jovem, aí começa a entender o que é a palavra, mas a reação é cada vez mais ficar distante dela.

Tem criança que não gosta de velho até em olhar para o mesmo, quando cai a chorar sem parar diante de qualquer um deles, seja homem ou mulher. Mas não sei por que não apenas a criança, jovens e adultos também tem lá suas neuras (a psicologia explica!), mas disfarçam sem um alerta.

Da pré-adolescência para jovem vamos começando a assimilar esses contornos humanos até por nós mesmo quando observamos que o corpo vai se transformando e que isso é ficar velho, não apenas o passar da idade. 

Hoje o adulto passou a usar a palavra “idoso”, antigo conhecido do nosso dicionário, mas pouco usado. Sem seguida criou a palavra “terceira idade” para diminuir o preconceito quanto ao velho a partir dos 65 anos (ou como queiram alguns 60 anos) de idade.

Também conhecida como melhor idade, fase que com cuidados e saúde chegará com naturalidade e sem terror se bem vivida como em todas as fases do ser humano.

Se você tem a sorte de ter um familiar idoso ao seu lado, lembre-se, você tem um sábio vivendo com você. Não negligencie com seus cuidados. Isso não significa que tenha que parar sua vida. Hoje, no Brasil, existem cuidadores especializados que entendem dos problemas físicos aos psicológicos dos idosos, são especialistas formados para atender todas as necessidades com conhecimento, respeito e amor.

1 Comment

  1. Pingback: Cuidar de Idosos - Uma profissão em alta

Escreva um comentário

Share This