Insônia é um distúrbio que se caracteriza pela dificuldade em começar a dormir ou se manter nesse estado por um longo período de tempo.

A Insônia não é definida necessariamente por quanto tempo você efetivamente dormiu, mas pelas consequências que ela gera ao seu corpo – afinal, cada um precisa de um tempo diferente para se recuperar.

A curto prazo, a privação de sono é responsável pelo aparecimento de olheiras e de um cansaço persistente ao longo do dia. Se repetitiva, ela pode fazer com que a capacidade de criar, raciocinar e se concentrar sejam fortemente comprometidas. Além disso, a insônia pode causar lentidão, mudanças de humor e até se desenvolver para doenças mais sérias como depressão, hipertensão e obesidade.

Insônia Aguda e Insônia Crônica

A insônia também varia em quanto tempo dura e com que frequência ocorre. Pode ser a curto prazo (insônia aguda) ou pode durar muito tempo (insônia crônica). Também pode ir e vir, com períodos de tempo em que a pessoa não tem problemas de sono. Insônia aguda pode durar de uma noite a algumas semanas. A insônia é chamada crônica quando uma pessoa tem insônia pelo menos três noites por semana durante um mês ou mais.

Causas da Insônia

As causas da insônia aguda podem incluir:

  • Estresse significativo (perda ou mudança de emprego, morte de um ente querido, divórcio, mudança)
  • Doença
  • Desconforto emocional ou físico
  • Fatores ambientais como ruído, luz ou temperaturas extremas (quentes ou frios) que interferem no sono
  • Alguns medicamentos (por exemplo, aqueles usados ​​para tratar resfriadosalergiasdepressãopressão alta e asma ) podem interferir no sono
  • Interferências no horário normal de sono ( jet lag ou mudança de um dia para o turno da noite, por exemplo)

Causas da insônia crônica incluem:

Como combater a insônia?

Quando a insônia é crônica ou intermitente é fundamental que se procure um médico para que seja feito um diagnóstico preciso das causas da insônia e, assim, poder tratá-la corretamente.

No entanto, se ela se apresenta apenas de vez em quando é possível usar de alguns truques caseiros e naturais para diminuir as suas consequências. A grande maioria delas está ligada a mudanças no seu estilo de vida. Por exemplo:

– Crie uma rotina para dormir. Ter uma rotina estabelecida para dormir é essencial para organizar o seu relógio biológico. Dessa maneira, quando vai chegando uma determinada hora seu corpo vai desacelerando gradativamente.

– Diminua o consumo de produtos estimulantes. Cafés, chás, chocolates, energéticos, álcool, cigarros e alimentos gordurosos devem ser evitados perto da hora de dormir.

– Faça atividades físicas regulares. Estudos já mostram que praticar atividades físicas regularmente diminui o estresse e a ansiedade. Entretanto, os exercícios não devem ser feitos à noite para que a liberação de endorfina não aja como estimulante.

– Se não conseguir dormir, levante-se. Ficar rolando de um lado para o outro da cama só aumenta a ansiedade, dificultando ainda mais conseguir pegar no sono. Levante-se, tome um copo de leite morno, assista a um programa calmo na televisão, leia um livro. E volte para a cama só quando o sono aparecer novamente.

– Não faça cochilos à tarde. Depois de uma noite de insônia pode ser quase irresistível tirar um cochilo durante a tarde. Mas ceder a isso só aumentará o problema na próxima noite, até que se torne uma bola de neve. Controle a vontade e espere até o horário normal para dormir.

 

Em resumo, a insônia causa um desconforto na dia a dia das pessoas. Existem clínicas especializadas no tratamento dos problemas do sono. Não sofra desnecessariamente, procure seu médico. A ciência está aí para nos ajudar.

 

Escreva um comentário

Share This