Tudo a ver com o prazer da mesa farta,  cheia de sabores e dicas de alimentos ricos em nutrientes

Há quem pense que idosos não podem comer as comidas típicas das festas juninas. O alerta é pelas calorias desses alimentos ou até mesmo por causa da quantidade de açúcar de alguns doces.

Mas o que poucos levam em consideração é que há, sim, a possibilidade dos idosos participarem desses festejos aproveitando para saborear os mais diversos quitutes, muitos deles preparados por essa turma de mais de 65 anos. Eles podem comer suas preparações preferidas de forma equilibrada e saudável.

Dicas que saltam aos olhos e ajudam na saúde 

  • O milho verde, por exemplo, é fonte de fibras que auxilia no melhor funcionamento intestinal e é fonte de vitaminas do complexo B (vitaminas B1 e B5) e vitamina A, dentre outros nutrientes essenciais. Uma dica interessante é cozinhar bem e debulhar os grãos (retirar os grãos da espiga) para oferecer aos idosos.
  • A canjica, por ter leite em sua receita, acaba se tornando uma ótima fonte de cálcio (se consumida com moderação).

Pensando em caldos e sopas, outra dica interessante é adicionar menos alimentos gordurosos como linguiça e bacon e acrescentar proteínas, como carne e frango desfiados ou em cubinhos pequenos. Desta forma se mantém a característica do caldo/sopa, porém ele fica mais nutritivo.

Para os doces, uma alternativa é equilibrar a quantidade de consumo e preferir oferecer antes uma refeição com fibras e/ou proteínas. Desta forma há um melhor controle da glicemia após comer uma cocada.

Em casos de doces mais difíceis de morder e mastigar, é possível fazer versões mais cremosas e oferecer para os idosos com moderação.

Festas juninas fazem parte da nossa cultura e são momentos de muita alegria e confraternização, principalmente em família. Trazer os idosos para participar desses momentos, com equilíbrio na alimentação, é muito importante para que eles vivam histórias especiais e não se sintam excluídos pela sua idade.

Se precisar de alguma informação, entre em contato pelo Whatsapp. 

× Fale com a Dila!