Geralmente associada ao Mal de Parkinson, a demência senil pode ter diversas causas

A demência senil é caracterizada por uma perda progressiva e irreversível das funções intelectuais, como alteração de memória, raciocínio e linguagem e perda da capacidade de realizar e de reconhecer ou identificar objetos. Ocorre com mais frequência a partir dos 65 anos de idade e é uma das principais causas de incapacidade em idosos. A perda da memória significativa faz com que a pessoa não se consiga orientar no tempo e no espaço, perdendo-se facilmente e tendo dificuldade para reconhecer as pessoas mais próximas, deixando-o cada vez menos capaz de entender o que se passa ao seu redor.

Sintomas

São vários os sintomas de demência senil, e dependem da causa da doença e podem até demorar anos para se manifestar. Os sintomas mais comuns são os seguintes:

  • Perda da memória, confusão e desorientação;
  • Dificuldade em compreender comunicação escrita ou verbal;
  • Dificuldade em tomar decisões;
  • Dificuldade em reconhecer familiares e amigos;
  • Esquecimento de fatos comuns, como por exemplo, o dia em que estão;
  • Alteração da personalidade e do senso crítico;
  • Agitação e caminhadas durante a noite;
  • Falta de apetite, perda de peso, incontinência urinária e fecal;
  • Perda da orientação em ambientes conhecidos;
  • Movimentos e fala repetitiva;
  • Dificuldade em dirigir, fazer compras sozinho, cozinhar e realizar os cuidados pessoais;

 

Todos esses sintomas fazem com que o idoso se torne dependende o que pode gerar depressão, ansiedade dentre outros transtornos do humor

Causas

A maioria das pessoas acreditam que a demência é sinal do Mal de Alzheimer, mas existem outras causas e o médico neuroligista é que pode identicar para, em seguida, iniciar o tratamento adequado.

 

  1. Mal de Alzheimer

A doença de Alzheimer é uma doença em que ocorre degeneração progressiva dos neurônios do cérebro e comprometimento das suas funções cognitivas, como a memória, atenção, linguagem, orientação, percepção, raciocínio e pensamento.

As causas ainda não estão conhecidas, mas estudos sugerem um fator hereditário, especialmente quando começa na meia idade.

  1. Demência vascular

Tem um início mais rápido, ocorrendo após múltiplos infartos cerebrais, geralmente acompanhados de pressão alta e derrames.

  1. Demência causada por medicamentos

Existem medicamentos que, tomados com regularidade, podem aumentar o risco de desenvolver demência. Alguns exemplos de medicamentos que podem aumentar esse risco, se tomados com muita frequência são os anti-histamínicos, soníferos, antidepressivos, remédios usados em problemas de coração ou gastrointestinais e relaxantes musculares.

  1. Outras causas

Existem outras doenças que podem levar ao desenvolvimento de demência senil, como por exemplo a demência com corpos de Lewy, Síndrome de Korsakoff, doença de Creutzfeldt-Jakob, Doença de Pick, Doença de Parkinson e tumores cerebrais.

 

Diagnóstico

O diagnóstico da demência senil é feito por exclusão de outras doenças que apresentam sintomas parecidos.

 

Tratamento

O tratamento para demência senil numa fase inicial inclui medicamentos, como inibidores da acetilcolinesterase, antidepressivos, estabilizadores de humor ou neurolépticos, e tratamentos de fisioterapia e terapia ocupacional, assim como a realização de orientação adequada da família e cuidadores.

Atualmente, o mais indicado é manter o portador de demência senil num meio que lhe seja favorável e familiar, fazendo com que ele se mantenha ativo, participando o máximo possível nas atividades diárias e de comunicação, a fim de preservar as capacidades do  indivíduo.

E lembre-se o quanto antes o tratamento for iniciado melhor ser para o idoso.

 

Escreva um comentário

Share This