Nos últimos anos, uma das profissões que mais cresceram no Brasil é a de cuidador de idosos. Afinal, além do aumento do número de pessoas com 60 anos ou mais, também houve uma reconfiguração nas famílias, que passaram a delegar o cuidado com os entes queridos a um profissional. Tais razões fizeram com que a função seja considerada uma profissão do futuro.

O cuidador de idosos desempenha um papel primordial nas famílias. Mais do que apenas uma companhia, ele atua na manutenção da qualidade de vida e bem-estar dos mais velhos, zelando pela atenção básica à sua saúde física e emocional.

Graças a esses fatores, a profissão tem crescido bastante e a tendência é que mais postos de trabalho na área sejam criados a cada ano. Quer entender mais sobre os motivos que fazem essa ser uma profissão do futuro? Então, confira 4 indícios de que sim, é verdade!

1. Aumento da população idosa

A expectativa de vida no Brasil aumentou significativamente e, hoje, a mulher brasileira vive em torno de 80 anos e o homem 73. Isso fez com que o número de idosos no país ultrapassasse a marca de 30 milhões de pessoas.

Vale destacar que a população com mais de 80 anos, que é a que mais demanda cuidados especiais, já chega a mais de 4 milhões de pessoas. Os números demonstram um crescimento de pacientes em potencial de um cuidador de idosos, fazendo com que a demanda pelo serviço aumente.

2. Regulamentação do exercício da profissão

Foi-se o tempo em que apenas um membro da família, normalmente as mulheres, eram os únicos responsáveis pelo cuidado com os idosos. Com a demanda por cuidado especializado e que proporcione as condições adequadas de vida aos entes de mais idade, surgiu a necessidade de um profissional capacitado para possibilitar esse trabalho.

De olho nessa tendência, cada vez mais cursos de capacitação estão oferecendo treinamento teórico e prático para pessoas que desejam ingressar na profissão.

Atualmente, para ingressar na área é preciso ter, pelo menos, o ensino fundamental completo, ter mais de 18 anos e um curso livre de capacitação para trabalhar como cuidador de idosos.

Acompanhando o aumento do número de pessoas que buscam por capacitação, a regularização da profissão fez com que mais pessoas desejassem atuar como cuidadores com respaldo jurídico.

3. Inovações tecnológicas voltadas para o bem-estar

Outro ponto que eleva o cuidador de idosos ao patamar de profissão do futuro é o surgimento de inovações tecnológicas capazes de proporcionar mais qualidade de vida àqueles que atingem a idade mais avançada. Trata-se de dispositivos, relógios inteligentes, aplicativos de celulares e diversos outros equipamentos que auxiliam no dia a dia do idoso.

Como muitos têm limitações físicas ou mesmo não se interessam pelo assunto, o cuidador pode atuar como alguém que vai manipular tais tecnologias em benefício do paciente.

4. Novas formas de relação humana

Em fases mais avançadas da vida, é normal que os idosos se sintam mais solitários. Afinal, muitas vezes os filhos moram longe e alguns dos amigos podem não estar mais vivos.

Apesar de termos a impressão de que as pessoas estão cada vez mais distantes, a ideia de ter um cuidador de idosos por perto é benéfica, pois ele estimula o relacionamento interpessoal e o surgimento de uma nova forma de relação humana baseada no cuidado, atenção e empatia.

Com todos esses indícios, você certamente já se convenceu de que cuidar de idosos é a profissão do futuro, não é mesmo?

Se você quer saber mais sobre o assunto e sobre como se capacitar para atuar nessa área, entre em contato conosco que tiramos todas as suas dúvidas!

Escreva um comentário

Share This