Se há limitações impostas ao Cuidador de Idoso em seu trabalho no plantão domiciliar com o paciente? Essa pergunta pode ser, principalmente, de alguém que não passou por um curso de capacitação profissional.

Mas fique à vontade aqui, pode me perguntar essa ou sobre outras questões do Cuidador de Idoso e eu respondo com toda atenção.

Sim, há várias limitações do profissional de acordo com o tipo de capacitação que ele tem hoje em dia. Por isso, cada vez mais quem quer seguir nesse trabalho árduo, mas também prazeroso e gratificante, deve estudar para isso, se aperfeiçoar e saber dos seus direitos, obtendo respeito com seus deveres.

Não pode haver o chamado “jeitinho brasileiro” com a saúde dos outros. O Cuidador de Idoso não deve indicar remédio, por mais caseiro que for para o sintoma algum. Só os médicos podem prescrever remédio para algum tratamento.

Mesmo aquele cuidador que tenha noções básicas de saúde, não deve se atrever a avançar numa área que não é sua. Em qualquer emergência peça ajuda a família e vão à consulta de um especialista da causa médica.
Sabe aquele momento em que a família desavisada pergunta para você: aplica injeção?

Você logo pode responder sobre os perigos que uma pessoa sem ser enfermeira pode colocar em risco a vida do paciente. Administrar cartão de vacinas, cuidados com feridas extensas, trocas de curativos em lesões profundas?

Nem pensar!

Como também não deve passar pela sua cabeça um sinal positivo para os serviços domésticos a pedido da família porque está sem empregada. Não é problema seu, pois enquanto você faz o que não compete ao seu trabalho, o idoso pode estar precisando de sua atenção e você foi contratado para acompanhá-lo por horas e horas.

O profissional que acompanha o idoso se responsabiliza pelo que faz parte da rotina de trabalho dele.

 

Se precisar de alguma informação, entre em contato pelo Whatsapp. 

× Fale com a Dila!