Saber as diferenças entre o cuidador de idoso e técnico em enfermagem é fundamental. Principalmente na hora de escolher o profissional adequado às suas necessidades. Para quem tem pessoas em idade avançada em casa que necessita de atenção especial, o ideal é contratar um profissional que tenha formação específica.

O crescimento da população de idosos tem refletido na longevidade do brasileiro, o que aumentou a demanda por certas especialidades na área de saúde. No entanto, para cuidar de quem está no período da velhice — ou de pessoas de qualquer idade — é preciso ter alguns atributos e habilidades especiais.

Neste artigo, apresentaremos algumas características comuns ao cuidador de idosos e técnico em enfermagem. Destacaremos, ainda, as diferenças entre esses dois profissionais tão importantes para auxiliar na superação das limitações do envelhecimento. Boa leitura!

Quais as principais atribuições do técnico de enfermagem?

A formação do técnico de enfermagem dura, em média, de 1 a 2 anos e o conteúdo da grade curricular contempla a parte teórica e prática. Esse profissional executará as atividades treinadas no estágio e planejadas pelo enfermeiro. Além disso, ele pode atuar tanto em hospitais como em residências.

As habilitações do técnico de enfermagem o habilitam a lidar com pacientes de vários perfis: pessoas acamadas, em pós-operatório, crianças com necessidades especiais ou idosos que necessitam de auxílio nas atividades de rotina. No hospital ou no lar, esse profissional pode acompanhar situações de média ou de alta complexidade.

Como parte de suas competências, o técnico de enfermagem pode administrar medicamentos, aplicar injeções e vacinas, cuidar de feridas, fazer curativos e auxiliar na higiene e no banho de idosos. Além disso, ele ainda pode atuar como instrumentador ou com esterilização de material cirúrgico.

Quais as funções que podem ser exercidas pelo cuidador de idoso?

A tendência ao envelhecimento da população brasileira exige cuidados específicos de atenção à saúde e demanda a necessidade de profissionais capacitados para auxiliar pessoas idosas. Tanto em casa — nos serviços de Home Care — como em instituições privadas.

Doenças típicas da senilidade — como o Mal de Alzheimer e de Parkinson, por exemplo —, afetam um bom contingente de idosos e tem causado uma constante preocupação nas famílias quanto ao cuidado de quem tanto amam.

Essa realidade abre o mercado para o profissional cuidador de idosos, cujas competências o coloca como primeira opção para as famílias que necessitam de apoio nesse momento. Além disso, ele está habilitado para desempenhar tarefas de acompanhamento e de assistência às atividades de rotina.

Todavia, para exercer a profissão é necessário ter mais de 18 anos de idade, o ensino fundamental e um curso de qualificação específica. Vale destacar que é preciso escolher uma instituição idônea, regularizada e que ofereça um curso completo com estágios, treinamento comportamental e técnicas de Programação Neurolinguística (PNL).

Esses atributos são diferenciais importantes para aprimorar a inteligência emocional e auxiliar o cuidador na superação dos desafios do dia a dia. Além disso, a escola deverá oferecer apostila e certificado, de acordo com a legislação brasileira que rege a profissão.

As responsabilidades do cuidador estão focadas na atenção e no auxílio de tarefas que o idoso não consegue realizar sozinho, como controlar os horários dos medicamentos, ajudar com higiene e alimentação, manter a organização de objetos, roupas e calçados e a limpeza do quarto.

O cuidador poderá, ainda, acompanhar o idoso em visitas ao médico, serviços de banco, compras, viagens, passeios, caminhadas ao ar livre e tudo o que for importante para tornar o cotidiano do paciente mais alegre e saudável.

Quais as diferenças e semelhanças entre cuidador de idoso e técnico em enfermagem?

Há mais semelhanças que diferenças entre as atribuições do cuidador de idoso e técnico em enfermagem. Algumas habilidades — como amor, carinho, paciência e atenção — estão entre o denominador comum das duas profissões. Primeiramente, destacaremos as características que aproximam as duas profissões. Observe:

Semelhanças entre a profissão cuidador de idoso e técnico em enfermagem

Além de gostar do que faz e da exigência de formação específica, há similaridades também na execução das tarefas. Veja quais são!

1. Cuidado com a vida

Em ambas as profissões há um cuidado especial para estabelecer condições para que o idoso tenha uma vida mais saudável e tranquila. O profissional deverá trabalhar focado no objetivo de manter a estabilidade mental e física do paciente.

Além da atenção à saúde, o companheirismo é fundamental para evitar problemas emocionais como a depressão em idosos. Vale destacar que as doenças psicológicas influenciam muito o surgimento de doenças físicas, típicas da terceira idade.

2. Melhoria do trabalho junto com o idoso

O trabalho de ambos também apresentam a possibilidade de melhorar o desempenho do paciente nas atividades diárias. Certamente, o apoio e o auxílio profissional facilitarão a execução das tarefas.

Os dois profissionais são aptos para auxiliar na rotina do idoso. Principalmente àqueles que estão perdendo a autonomia devido à redução da capacidade mental.

3. Companhia para o idoso

Muitos alcançam a longevidade em boas condições de saúde mental e física. Mediante essa situação, os idosos necessitam apenas de companhia para ir ao médico, dentista, academia ou para realizar serviço de banco, por exemplo.

Nesses casos, o cuidador de idoso ou o técnico em enfermagem são contratados apenas para assegurar o bem-estar da pessoa idosa. Entretanto, esses profissionais auxiliam na prevenção da saúde, na organização da rotina, na monitoração dos sinais vitais, de acordo com a demanda.

Diferenças entre a profissão cuidador de idoso e técnico em enfermagem

Confira agora algumas diferenças entre as atribuições dessas duas profissões:

1. Administração de medicação injetável

Sob orientação médica, o cuidador de idosos poderá auxiliar a administração de remédios de rotina. Como os que são utilizados para controlar a pressão alta e o diabetes, por exemplo. Porém, se houver a necessidade de administrar uma medicação injetável mais simples. — Como vitaminas prescritas para via muscular — Somente o técnico de enfermagem poderá fazê-lo. E mesmo assim, sob prescrição médica e autorização da família.

Vale destacar que, por questões de segurança. Tanto injeções intravenosas como intramusculares só deverão ser administradas em um hospital.

2. Realização dos primeiros socorros

Ainda que o cuidador de idosos tenha experiência com a realização de primeiros socorros devido à sua formação o técnico de enfermagem poderá estar mais apto à prestação desse tipo de atendimento. Muito embora, em casos de emergência, o ideal é conduzir o paciente para o hospital mais próximo.

3. Monitoramento de funções

Monitorar uma função cardíaca ou respiratória é diferente de simplesmente aferir a pressão arterial. Os casos especiais de monitoramento são de responsabilidade do técnico de enfermagem. Verificar a função cardíaca por 24 horas ou observar a duração dos picos de apneia durante o sono são alguns exemplos.

Como contratar o profissional adequado?

O profissional mais adequado dependerá das exigências, demandas e condição clínica do paciente. Ainda que ambos o cuidador de idosos e o técnico de enfermagem sejam essenciais para apoiar a família. É importante avaliar criteriosamente qual deles será mais adequado para cuidar de quem tanto cuidou de você.

Assim,  virtudes como resiliência. Empatia. Paciência. Sensibilidade. E controle emocional precisam compor o perfil desses profissionais. Para não errar na escolha, consulte uma instituição especializada nessa área. Contrate alguém que entenda as reais necessidades do idoso.

Priorize, assim, a escolha de um profissional idôneo e responsável. Já que as ações dele refletirão diretamente na vida e no comportamento do idoso.

Percebe-se, então, que as semelhanças e diferenças entre o cuidador de idoso e técnico em enfermagem os conduzem para um objetivo em comum: promover o bem-estar e a qualidade de vida do paciente sob seus cuidados.

Essas informações foram úteis para você? Então, não perca tempo e entre em contato agora mesmo e conheça nossas soluções!

Escreva um comentário

× Fale com a Dila!