Segundo esta pesquisa realizada pelo IBGE, de 1940 a 2015, a expectativa de vida do brasileiro passou de 45,5 anos para 75,5 anos, aumentando 30 anos. As áreas de saúde da família e cuidados domiciliares, também conhecidas como home care, vêm crescendo significativamente nos últimos anos.

Essas áreas são promissoras para o futuro por conseguirem manter o cuidado ao paciente fora do ambiente hospitalar, permitindo a presença e o auxílio dos familiares durante o tratamento, o conforto domiciliar ao paciente e evitando exposição a infecções hospitalares.

Continue a leitura deste post para conhecer mais sobre essa área tão promissora e saiba como fazer parte dela.

Por que escolher o home care?

O período de internação em um hospital é extremamente estressante. O desconforto, o medo, a mudança de ambiente, os cuidados feitos por desconhecidos e outros motivos levam as pessoas a optarem pelo serviço home care.

Ter a liberdade de se recuperar na sua própria casa, sendo assistido por profissionais treinados (que eventualmente se tornam amigos) e junto dos familiares pode até acelerar o processo de recuperação do paciente.

Qual é a relação entre o aumento de doenças crônicas e o home care?

Com o envelhecimento da população, doenças agudas se tornam doenças crônicas, como diabetes, doenças cardíacas e outras que necessitam de cuidados especiais. Esse crescimento torna a área de home care ainda mais procurada.

Ter um cuidador treinado e de confiança ao seu lado durante os períodos de enfermidade oferece ao paciente conforto e tranquilidade. Não só em casa, mas também em âmbito hospitalar durante uma possível internação.

Como o avanço da tecnologia beneficia o home care?

Novos recursos tecnológicos na área médica são responsáveis por permitir a estadia dos pacientes em suas próprias casas. Então, aparelhos como monitores com internet, aplicativos para saúde móvel, respiradores portáteis e outros dominam a área de home care. Geram qualidade de vida ao paciente, permitindo que ele esteja sempre monitorado e assistido.

Que impacto o home care tem na vida das pessoas?

Em primeiro lugar: A prestação de cuidado vai muito além da recuperação física. O desgaste da rotina e a preocupação com a saúde do paciente são sintomas importunos. O familiar muitas vezes não consegue se colocar no papel de ouvinte. Confidente e amigo. Isso permite que o paciente se aproxime do cuidador de forma carinhosa e amigável — e essa experiência é importante para ambos.

Quem são os profissionais responsáveis pelo cuidado?

Nos dias de hoje o cuidado não é restrito somente aos profissionais da área da enfermagem. O cuidado domiciliar pode ser realizado por profissionais treinados, que tenham terminado apenas o ensino fundamental.

Segundo o Conselho Federal de Enfermagem, em 2015 foi aprovada a proposta que regulamenta a profissão de cuidador de idosos, crianças, portadores de doenças raras e de necessidades especiais.

Como se tornar um profissional de home care?

Atualmente é possível se tornar um cuidador regulamentado e treinado por meio de cursos completos, com aulas práticas, teóricas e estágios. A importância de treinamentos adequados. Simulando a realidade torna o profissional confiante e preparado para lidar com todo tipo de situação. Em suma, enxergando o paciente de forma holística. Um profissional bem treinado atende a muitos requisitos e consegue entrar imediatamente no mercado de trabalho.

O serviço de home care se mostra cada vez mais promissor e necessário. Conquistando um grande espaço no mercado de trabalho, treinando profissionais qualificados e restaurando a saúde de forma aconchegante e segura.

Gostou de saber um pouco mais sobre as tendências do mercado de home care para 2018? Então compartilhe este post nas redes sociais!

Escreva um comentário

Share This