Cuidar de Idosos – Uma profissão em alta

 

A procura por profissões na área de cuidado, como cuidar de idosos, tem crescido conforme aumenta a expectativa de vida da população. Com este campo em crescimento, aumentam também as oportunidades de especialização para esta área. Cuidar de idosos como profissão requer capacitação adequada para preparar o profissional, e inseri-lo no mercado de trabalho com confiança e experiência, trazendo credibilidade e segurança ao contratante.

Por isso, é importante procurar por cursos especializados que qualifiquem o profissional para atender o paciente da melhor maneira, cuidando e promovendo a sua saúde, e zelando pelo seu bem-estar. Aproveite e continue sua leitura conosco para conhecer 7 dicas primordiais para cuidar de idosos.

1. Seja companheiro

Companheirismo e atenção são de extrema importância na vida de qualquer pessoa. O idoso muitas vezes se vê sozinho por consequência de seu quadro, diminuindo a interação social, e tornando-se introspectivo e solitário. É essencial fazer com que ele se sinta querido e acompanhado.

Para isso, incentive-o a participar de diálogos, promova atividades com as quais ele possa contribuir, e motive-o a interagir com as pessoas. Tenha paciência, saiba escutar, seja amigo, e divida com ele bons momentos e também suas angústias.

2. Promova atividades sociais

Atividades coletivas são responsáveis pelo desenvolvimento de laços afetivos. São capazes de melhorar a saúde mental e manter a autoestima do indivíduo. Diante disto, rodeie o idoso com ocupações, de preferência na companhia de amigos e familiares.

Convide-o para jogos, reuniões, passeios, e outras práticas que sejam importantes para seu desenvolvimento social e cognitivo, respeitando suas limitações e vontades, e evitando o afastamento social. Mostre interesse, paciência, e mantenha-o informado sobre as notícias e acontecimentos. Permita que ele sinta sua importância na vida dos outros e na sociedade.

3. Tenha paciência

Devido aos efeitos do envelhecimento, o idoso apresenta certas limitações como: dificuldades de locomoção, auditivas, visuais e cognitivas. Essas condições geram desânimo e falta de perspectiva podendo levar a pessoa a desenvolver uma depressão.

O cuidador deve colocar-se no lugar do paciente e compreender a diferença de ritmo em sua vida. Ter paciência é tão importante quanto a qualificação profissional, por isso, procure um curso de especialização que use práticas que desenvolvam a empatia e consequentemente a paciência durante a formação.

4. Ajude na locomoção

Com o deslocamento lento ou prejudicado, seja por motivo de doença ou pelo avanço da idade, o idoso necessita de auxílio para a sua locomoção. Em alguns casos, pode depender completamente de outra pessoa, precisando de assistência integral. O simples fato de necessitar de ajuda para andar e se levantar quase sempre pode afetar a autoestima. Portanto, seja paciente, compreensivo e mantenha a calma permitindo que ele imponha seu ritmo ao deslocamento, sempre respeitando seus limites.

5. Garanta hábitos saudáveis

Em alguns casos, o grau de limitação do idoso pode prejudicar sua higiene, nutrição e nível de atividade. Diante destas circunstâncias, o cuidador deve:

Cuidar durante a alimentação

Para os mais debilitados, o cuidador deve ficar responsável pela compra dos mantimentos, preparo das refeições e também ajudar o paciente no momento da alimentação. Se possível, permita-o ajudar em alguma fase para que ele se sinta produtivo, mas sempre dentro das suas limitações. Prepare refeições balanceadas, com alimentos frescos e saudáveis, ofereça líquidos para a hidratação, e mantenha os medicamentos nos horários controlados.

Estimular atividades físicas para o bem-estar

Com o avanço da idade, o idoso sofre algumas limitações naturais que podem causar insegurança, desconforto e dor. A atividade física o ajuda a manter-se saudável, confiante, disposto, e cheio de energia. É capaz de proporcionar melhora no sono, reduzir os efeitos das doenças crônicas, e fortalecer o sistema imunológico, além de assegurar o desenvolvimento cognitivo, e elevar a autoestima.

Auxiliar para uma higiene, asseio e conforto

A higiene é crucial na vida de qualquer ser humano e é outro fator que pode sofrer danos com as limitações da idade. Um simples banho pode se tornar um evento cheio de dificuldades para um idoso. Por isso, o cuidador deve ser responsável pelo auxílio nos momentos de asseio, para que a higiene do paciente não fique comprometida. Além do banho, auxilie-o com a higiene oral, uso do sanitário, vestuário, corte de cabelo, e outras ações relacionadas. Estar limpo e asseado proporciona conforto e disposição.

6. Cuide da segurança do idoso

É necessário para o bem-estar do idoso proporcionar segurança nos ambientes em que ele possa estar. Para possibilitar seu convívio livre de acidentes, certifique-se que os cômodos estejam sempre bem iluminados, os móveis dispostos de uma maneira que permita o idoso se locomover livre de riscos. Evite também pisos molhados e fios soltos.

Remova objetos que possam causar quedas, e choques. Prefira tapetes antiderrapantes, adapte o banheiro com barras de apoio, e mantenha os objetos de uso frequente do idoso sempre por perto. Na hora de vesti-lo, escolha calçados fechados, que possam dar segurança e apoio na hora de caminhar.

7. Capacite-se para a profissão

A capacitação profissional é o único caminho para inserir o cuidador no mercado de trabalho com experiência e confiança. Um curso de especialização é responsável por aprimorar habilidades práticas e intelectuais, desenvolver autoestima, comportamento, e treinar o lado emocional do indivíduo para desempenhar sua função da melhor maneira possível, tanto para si, quanto para o idoso.

Um bom curso qualifica o profissional para as mais adversas situações, lhe dando segurança e confiança. Na hora de escolher, procure um curso regulamentado, com experiência no mercado, carga horária e técnicas diferenciais, que acima de tudo, forme profissionais humanizados.

Você pode perceber que o cuidado não se trata simplesmente de ajudar outra pessoa, mas também zelar pela sua saúde, integridade física e psicológica, e pelo seu bem-estar. A especialização em como cuidar de idosos capacita o profissional, permitindo que ele agregue conhecimentos específicos e práticos, qualificando-o para o mercado de trabalho.

Se você tem interesse em atuar nessa carreira, e deseja uma especialização para ter reconhecimento e credibilidade no mercado de trabalho, entre em contato com a nossa empresa e saiba mais sobre nosso curso.

Escreva um comentário

Share This