Se você tem catarata na terceira idade, saiba que não está sozinho. É divulgado pela mídia que no Brasil a doença atinge 7 entre 10 idosos, a partir dos 70 anos.

Mas essa estatística não é para ser um conforto como união de todos com catarata e muito pelo contrário deve ser encarada como alerta para a solução imediata do problema.

A catarata é a principal causa de cegueira reversível em todo o mundo – um grande obstáculo que segue crescendo nos olhos dos idosos.

A visão começa a ficar borrada e os objetos ficam distorcidos. Há dificuldade para determinar cores, dificuldade de se enxergar com muito sol e também para dirigir à noite.

O envelhecimento contribui para a diminuição discreta da visão humana, mas com o avanço da idade a catarata, progressivamente, compromete a “lente natural dos olhos”. É chamado de “cristalino”, localizado no interior do olho, atrás da íris e junto da córnea.

Quem é que nunca viu um idoso com dificuldades de realizar algumas tarefas simples em casa?

É comum nessa fase da idade a pessoa idosa, considerada saudável, precisar de ajuda para ler, cozinhar ou passar a linha na agulha.

São várias as causas que podem comprometer a visão do idoso, mas a catara é um risco preocupante. Os sintomas servem marcar a ida ao oftalmologista e depois dos exames adequados, seguir as instruções médicas.

Não há outra solução, senão a cirurgia.

A catarata é uma realidade na velhice e apenas o especialista pode indicar a cirurgia e caso seja necessária em tempo hábil. A cirurgia de catarata é um procedimento bastante seguro, mas para que não haja complicações, o paciente após a realização, deve seguir rigorosamente as recomendações do oftalmologista.

Atenção para todos os cuidados em casa e siga a prescrição médica comparecendo ao consultório nas datas do processo de revisão até a sua alta médica.


10 itens para você saber sobre catarata:

1 – O único tratamento possível para a catarata é a cirurgia.

Ainda não existem remédios, colírios, ou qualquer outro tipo de terapia, a não ser a cirurgia, que possa tratar a doença.

2 – O sol pode acelerar o processo de desenvolvimento da catarata.

Assim como temos cuidado com a pele ao nos expor aos raios solares, os olhos também devem ser protegidos com o uso de óculos escuros, pois podem sofrer com o envelhecimento precoce causado pela radiação solar.

3 – A cirurgia da catarata é rápida e não exige internação.

Quando realizado por um cirurgião experiente, a cirurgia de catarata pode ser rápida e indolor. Durante o procedimento são utilizados colírios anestésicos para que o paciente não sinta dor, e logo após o término da cirurgia o paciente já pode ir para casa.

4 – A catarata atinge boa parte da população da terceira idade.

Para se ter uma ideia, 80% das pessoas com mais de 75 anos possuem a doença.

5 – Nem sempre a catarata é visível a olho nu.

Na verdade, existe essa imagem da doença se apresentar como uma mancha esbranquiçada nos olhos, mas esse tipo de aparência só acontece em casos bastante avançados.

6 – A diabetes pode acelerar o aparecimento da catarata.

Diabéticos têm 2 a 4 vezes mais chance de desenvolver o problema do que os não-diabéticos. As oscilações glicêmicas aumentam a formação de radicais livres que levam ao envelhecimento precoce do cristalino.

7 – O hábito de fumar aumenta em pelo menos duas vezes o risco de desenvolver catarata.

Embora largar o tabagismo ajude a diminuir o risco, a doença pode se desenvolver mais precocemente mesmo após a interrupção do hábito de fumar.

8 – Não é preciso aguardar que o cristalino fique completamente opaco para que seja feita a cirurgia.

Antigamente era recomendado esperar a doença evoluir para que fosse feita a cirurgia, pois a segurança do procedimento era inferior a atual. Mas atualmente, com o avanço das técnicas, aparelhos e lentes intraoculares, é possível realizar o tratamento mais precocemente, sem que o paciente precise esperar que os sintomas da doença avancem.

9 – É possível corrigir problemas de grau como hipermetropia, astigmatismo, miopia e presbiopia através das lentes intraoculares implantadas durante a cirurgia de catarata.

Em alguns casos, é possível aposentar totalmente o uso dos óculos com a cirurgia de catarata. Tudo vai depender das características da lente intraocular implantada no lugar do cristalino.

 

Se precisar de alguma informação, entre em contato pelo Whatsapp. 

× Fale com a Dila!