Você compreende as necessidades de autonomia do idoso? Sabe desenvolvê-la? A terceira idade é uma época da vida que requer cuidados especiais. Afinal, a pessoa já não tem a mesma vitalidade de alguns anos atrás. No entanto, isso não quer dizer que o idoso deverá depender de outros indivíduos para ter um dia a dia repleto de disposição e atividades — muito pelo contrário.

Os idosos estão cada vez mais autônomos e donos da própria vida. Isso acontece, principalmente, por conta do aumento da qualidade de vida e das escolhas mais saudáveis durante os anos. Um idoso autônomo é aquele que gerencia a si próprio, toma decisões e planeja seus objetivos.

Neste texto, destacaremos 7 dicas que podem ajudar a desenvolver a autonomia do idoso. Acompanhe!

1. Invista no bem-estar

Um dos primeiros passos para o indivíduo se sentir bem é ter uma atitude positiva em relação a si próprio. Quando as pessoas mais velhas se aceitam, ficam mais abertas e mais aptas a vivenciarem boas experiências.

O bem-estar é essencial para um idoso conquistar sua autonomia. Por isso, é muito importante encontrar elementos que deem significado aos seus momentos presentes e futuros. Ou seja, é crucial ter consciência para continuar crescendo, evoluindo, estabelecendo objetivos e enfrentando desafios.

Esse desejo de evoluir como ser humano aumenta o interesse pelo futuro, faz com que o idoso tenha mais bem-estar e ainda contribui para a sua autonomia.

2. Não deixe a saúde de lado

De acordo com o Estatuto do Idoso, a saúde é para todos e dever do Estado, e pessoas com mais de 60 anos têm direito a um programa de atenção global à saúde. O objetivo é prevenir, promover, proteger e recuperar o bem-estar das pessoas da terceira idade.

Apesar disso, a saúde pública em nosso país, infelizmente, nem sempre cumpre aquilo que os órgãos responsáveis prometem. Por isso, em muitos casos, as soluções passam por medidas que vão além da deficiência nesse campo.

Nesse contexto, vale dizer que a saúde do idoso não necessariamente implica a ausência de enfermidades. É natural o surgimento de doenças crônicas, como hipertensão, osteoporose e artrose, e deficiências, como as visuais e as auditivas. Por isso, ter saúde é estar em estado de bem-estar físico, psíquico e social, de acordo com a classificação da OMS (Organização Mundial da Saúde), o que é crucial para a conquista da autonomia.

3. Estimule a autoestima

A autoestima dos idosos é um desafio. Sem ela, a pessoa pode facilmente desenvolver medos, dificuldades de relacionamentos e até doenças. Para conquistar uma autoestima elevada, o idoso deverá estar sempre envolvido em atividades relacionadas ao bem-estar e à sociabilização.

Para ter a autoestima elevada, é primordial que o idoso inclua, em seu dia a dia, o estímulo à vaidade, a prática de atividades físicas, a hidratação e a boa alimentação, entre outros fatores. Isso será essencial para a conquista da sua autonomia.

4. Desenvolva a autonomia

Dentre as maneiras de o idoso desenvolver sua autonomia, podemos destacar:

  • prática de exercícios acompanhados por músicas: as músicas, definitivamente, têm o poder de estimular uma atividade. Durante os exercícios, tornam a prática muito mais leve e agradável;

  • aposta em exercícios de ginástica: a ginástica para idosos pode trazer um grande números de benefícios, incluindo a melhoria dos reflexos, o fortalecimento dos músculos das pernas, braços e costas, a redução das dores no corpo, a diminuição de infecções, o aumento da resistência e muitos outros;

  • investimento na psicomotricidade: as atividades de ginástica também auxiliam na psicomotricidade. Trata-se de um termo para conceber um movimento integrado e organizado, que ajuda no equilíbrio emocional, mental e físico, auxiliando o idoso em sua capacidade de agir e ser;

  • prática de exercícios físicos: hoje em dia, existe uma série de exercícios que podem ser plenamente praticados pelos idosos, como hidroginástica, dança, caminhada, alongamento etc.;

  • prática de exercícios terapêuticos: esse tipo de exercício faz parte dos princípios empregados na terapia e é essencial para prevenir doenças. Entre os exemplos de exercícios terapêuticos, podemos destacar o relaxamento e o alongamento musculares, o fortalecimento dos músculos, as técnicas de coordenação neuromuscular e outros.

5. Garanta o sucesso na autonomia

Todas essas práticas são essenciais para estimular e desenvolver a autonomia do idoso. Para conquistar o sucesso, em muitos casos, é preciso ter paciência e, em seguida, observá-lo e ajudá-lo na adaptação.

É essencial que a família entenda a realidade e a necessidade do indivíduo e, assim, possa auxiliá-lo diretamente para que ele seja autônomo e independente.

Antes de qualquer coisa, é preciso ter respeito pela pessoa da terceira idade. A família ou os profissionais da saúde que veem o idoso como uma criança devem parar para refletir.

É importante ter a consciência de que, à medida que o idoso para de tomar decisões, ele vai se acomodando e, aos poucos, a sua capacidade de decidir se torna comprometida. 

6. Tenha atenção ao desejo do idoso

Nesse sentido, é preciso ter total atenção àquilo que os idosos querem e, na medida do possível, é essencial estimular a sua capacidade de decidir e ter autonomia. Obviamente, isso deve ser feito com cuidado e segurança, respeitando os limites do indivíduo.

Em muitas situações, no entanto, a família não está preparada ou não tem os conhecimentos necessários para lidar com o idoso da melhor maneira possível, de forma que ele conquiste a sua autonomia.

Nesse caso, o ideal é entrar em contato com uma empresa especializada em promoção do conhecimento do cuidado aos idosos. Atualmente, existem muitos negócios especializados nessa área e que oferecem metodologias inovadoras, que podem ser essenciais para a conquista da autonomia nessa fase da vida.

7. Inove no cuidado com o idoso

Para se ter uma ideia do que vem acontecendo no mundo, nos Estados Unidos, por exemplo, há serviços de teleassistência para idosos. Em situações de emergência, basta a pessoa da terceira idade pressionar um botão e a assistência virá prestar um suporte. Assim, não existirá a necessidade de o idoso ter sempre um acompanhante.

Se você acha que é o momento de contar com o apoio de uma empresa especializada em assegurar a autonomia do idoso próximo a você, entre em contato conosco. Temos soluções totalmente personalizadas para assegurar uma vida plena, feliz e autônoma à pessoa da terceira idade.

Escreva um comentário

Share This