Dia Mundial de Conscientização Sobre o Autismo” no mês de abril é um grito
ao preconceito que os autistas sofrem na sociedade

 O que você sabe sobre a data?

Dois de abril é o “Dia Mundial de Conscientização Sobre o Autismo”, instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) no fim de 2007, em todo mundo. É voltado para a conscientização do Transtorno do Espectro Autista (TEA).

Um transtorno no neurodesenvolvimento que afeta milhões de pessoas em todo o mundo.

Esse transtorno do desenvolvimento grave existe em diferentes tipos e prejudica a capacidade do indivíduo em se comunicar e interagir, o que pode reduzir a qualidade de vida. Atinge o sistema nervoso e se trata de algo crônico, durante a vida inteira.


Alguns sintomas:

  • Comportamentos repetitivos com as mãos;
  • A linguagem é desenvolvida de forma tardia;
  • Dificuldade de comunicação;
  • Dificuldade de contato visual;
  • Dificuldade de sociabilização;
  • Dificuldade nos relacionamentos;
  • Dificuldade no uso da imaginação;
  • Transtorno Desintegrativo;
  • Sentidos sensíveis;
  • Necessidade de rotina.

Muitas pessoas acham que apenas a criança tem autismo, descartando a possibilidade de um idoso, por exemplo, portar o transtorno do espectro autista (TEA). Ele se refere a uma série de condições caracterizadas por algum grau de comprometimento no comportamento social, na comunicação e na linguagem.


Mas o que você sabe sobre o autismo na terceira idade?

Há casos mais leves e nem sempre o quadro seja quadro diagnosticado com rapidez. Essa é a grande preocupação, a identificação tardia do Transtorno do espectro autista.

O autismo na terceira dificulta ainda mais a vida do paciente por causa do preconceito de grande fatia da população quanto aos seus sintomas, que pode levar a depressão grave. De que certa forma o idoso tem clara percepção da sua rejeição pela sociedade.

Eu diria que o preconceito é duplo, por ser idoso e por ter o transtorno. E isso acontece em vários ambientes em que o idoso vive e circula, não exclusivamente ao lado de estranhos.

Às vezes ele sente total insegurança entre os próprios profissionais que cuidam dele e na família, onde deveria sentir acolhimento para aumentar a autoestima e o bem-estar dentro de casa.

Não há uma explicação certeira das causas do Transtorno do Espectro Autista, mas algumas pesquisas ressaltam o fator genético, outras alegam que problemas na gravidez. O que sei é que devemos aproveitar o “Dia Mundial de Conscientização Sobre o Autismo” para gritar aos quatro cantos que o acolhimento ao autista, seja em que idade, é importante para a sua qualidade de vida.

Não devemos abandoná-los!

Lei de autismo no Brasil

Sancionada hoje a Lei 13.977 (Romeo Mion), que cria Carteira de Identificação da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista (Ciptea). Carteira gratuita   que garante prioridade nas áreas de saúde, educação e assistência social.


Como o governo pode ajudar os autistas?

O INSS tem um benefício criado pela Lei 8742/1993 chamado BPC / LOAS (Benefício de Prestação Continuada/Lei Orgânica da Assistência Social). Ele garante 1 salário mínimo por mês para a pessoa com deficiência (incluindo autismo) ou idoso (+65 anos) de baixa renda.


Como tratar autismo pelo SUS?

Pais de crianças autistas podem solicitar pelo SUS o acompanhamento com psicóloga, fonoaudióloga e terapeuta ocupacional.


Os direitos dos autistas e o uso do SUS

Os direitos dos autistas e o uso do SUS

Se precisar de alguma informação, entre em contato pelo Whatsapp. 

× Fale com a Dila!