Cuidar de idosos é uma profissão que exige bastante atenção e responsabilidade. São inúmeras as tarefas e obrigações às quais é importante se atentar, e saiba que as noções de primeiros socorros básicos são fundamentais para que o cuidador acompanhe de maneira adequada o seu paciente.

Em caso de tonturas, queimaduras ou demais acidentes, você saberia como agir? É preciso ter paciência e calma até o momento da chegada da ambulância ou de profissionais especializados, a fim de evitar maiores danos ao idoso.

Pensando nisso, preparamos este artigo com algumas dicas sobre primeiros socorros básicos. Preparado? Então, tenha uma boa leitura!

Qual é a importância de aprender primeiros socorros básicos?

Imagine a seguinte situação: você é cuidador e, ao se ausentar por alguns minutos para efetuar alguma tarefa, o idoso sente uma tontura ou se acidenta com algum objeto. Nesse caso, você saberia agir de modo a manter a segurança do paciente?

Se sua resposta para essa pergunta foi “não”, então é aconselhável aprender algumas noções básicas sobre primeiros socorros. Além de poder salvar a vida do paciente, você se profissionaliza e fica mais apto para exercer a ocupação.

Dessa maneira, um cuidador deve empreender e buscar formações que acrescentem conhecimentos à sua carreira. No momento de se candidatar a alguma vaga de emprego, certamente os requisitos contarão muitos pontos e sua chance de conseguir a função será muito maior.

Caso você esteja buscando uma empresa de home care para se inscrever em vagas de trabalho, ou mesmo para se matricular em um curso de cuidador de idosos, pesquise a reputação da instituição antes de realizar a matrícula.

O site Reclame Aqui ou, até mesmo, as redes sociais podem dar informações valiosas da instituição  para que você não caia em furadas.

Como agir em casos de emergência?

Antes de mais nada, se você escolheu essa profissão é importante que entenda que está lidando com a vida de outra pessoa. Por isso, desenvolver empatia, paciência e tolerância são habilidades básicas para que o seu serviço seja oferecido de maneira adequada.

O idoso deve estar seguro e ser sempre vigiado, evitando assim acidentes e demais imprevistos. Ao realizar a formação de cuidador, você aprende as noções básicas para oferecer um atendimento de primeiros socorros em qualquer tipo de emergência.

Portanto, descubra a seguir como agir em caso de acidentes e aprenda a aplicar os primeiros socorros em seu paciente:

Queimaduras

Caso o idoso se queime, é importante ter cautela para atendê-lo. Isso porque, você pode acabar se desesperando e deixar que a emoção o paralise. Para evitar esse tipo de situação, mantenha a calma e respire fundo.

A ocorrência desse tipo de emergência é bastante comum e um cuidador capacitado certamente saberá como amenizar as dores e a exposição do calor na pele do paciente.

Para tanto, lave bem a área com água corrente e não toque na pele, a fim de evitar que infecções ocorram. Utilize uma gaze com soro fisiológico, antes mesmo da ambulância chegar ao local. E lembre-se: jamais aplique receitas caseiras com produtos químicos para tratar a queimadura, pois isso pode agravar ainda mais a situação.

Desmaios

Desmaios e quedas podem ocorrer devido à intensidade da dosagem de algum medicamento ou em casos de o idoso escorregar. Por isso, tente imobilizá-lo e mantenha-o no chão até os médicos chegarem.

Nesse momento, o cuidador pode verificar a respiração e realizar movimentos para elevar os membros inferiores do paciente. Caso permaneça desacordado, tente conversar com o idoso e mantê-lo consciente até a ajuda profissional chegar ao local.

Outra maneira eficaz de amenizar a dor em alguma parte do corpo é colocando um saco de gelo sobre o membro machucado. Também evite dar água ou qualquer alimento para o paciente.

Entorses e fraturas

Nessa idade, é comum que ocorra entorses ou fraturas de diversos tipos. Isso se dá quando o paciente rompe momentaneamente os ligamentos das articulações e dos ossos.

Ligue imediatamente para a ambulância e imobilize o corpo do idoso, aplicando uma compressa com gelo por, aproximadamente, 30 minutos no local da fratura. Jamais tente recolocar o membro no lugar, pois isso pode danificar seriamente seus movimentos. 

O importante, nesse caso, é aprender técnicas de imobilização e maneiras de transportar o paciente para o hospital de maneira adequada e que não gere dor. Um bom curso de primeiros socorros deve instruir sobre bandagem, ataduras e outros procedimentos. 

Choque elétrico

Esse tipo de acidente pode causar sérios danos e acarretar paradas cardiorrespiratórias no idoso, configurando sérios riscos à sua saúde.

Antes de tudo, desligue a energia geral do local e tenha certeza de que foi interrompida. Aproxime-se e chame o idoso pelo nome. Você pode também retirá-lo da área com a ajuda de algum isolante, como tecidos ou panos grossos.

Nesse caso, o ideal é levá-lo imediatamente para o hospital mais próximo ou solicitar um serviço médico de emergência.

Reações alérgicas

Se o idoso tiver alguma intolerância alimentar, é muito importante que o cuidador tenha ciência disso no momento da sua contratação. Tenha sempre antialérgicos ao alcance para conter os efeitos e os incômodos causados por uma alergia. 

Caso não seja tratada com urgência, o paciente pode desenvolver problemas respiratórios e, em casos extremos, sofrer um choque anafilático. De qualquer maneira, leve-o ao hospital mais próximo.

Contusão na cabeça

Em situações de queda em que a cabeça sofre contusão, o idoso deve ser levado rapidamente ao médico. Após o susto, verifique se apresenta sintomas, como amnésia, tontura e desorientação.

É possível desenvolver sérios riscos nesses casos, portanto o paciente deve passar um tempo sendo observado e, caso demonstre qualquer comportamento estranho, avise imediatamente aos familiares ou a um médico de confiança.

Engasgamento

O cuidador tem por obrigação acompanhar e auxiliar o idoso no momento da alimentação. Caso ele se engasgue, você deve segurá-lo pela parte detrás do corpo, abraçá-lo acima do abdômen e incliná-lo para a frente.

Assim, qualquer alimento que esteja preso em sua garganta deve sair com maior facilidade, evitando, assim, que sua respiração seja afetada. A situação deve ser tratada com urgência e o médico deve verificar se algum resquício de alimento continua na área.

Como solicitar ajuda especializada?

Se você não se sente seguro o bastante para agir em momentos de emergência, tenha sempre em mãos o contato do serviço médico mais próximo.

Geralmente, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência — SAMU (192) é um dos mais solicitados, mas você pode também ligar no Corpo de Bombeiros Militares (193), na Polícia Militar (190) ou em hospitais próximos da residência ou do local em que o paciente sofreu o acidente.

Como visto, ter o conhecimento dos primeiros socorros básicos são requisitos essenciais para qualquer cuidador. Lembre-se de que você é o principal responsável pelo bem-estar do idoso e tem a obrigação de zelar por sua integridade emocional e física. 

Gostou do conteúdo? Leia também como manter a segurança do idoso e quais medidas devem ser tomadas ao sair com ele na rua!

Escreva um comentário

Share This