A população idosa está crescendo no Brasil e as famílias, com rotinas de trabalho intensas, estão cada vez mais preocupadas em cuidar melhor dos seus entes queridos. Para isso, contratam profissionais dedicados a manter a qualidade de vida do idoso, fazendo com que esse segmento demande mais mão-de-obra.

Para quem se interessa por essa área, existem duas opções de atuação: cuidador e acompanhante de idosos. Você sabe a diferença entre elas?

Neste artigo explicamos o que faz cada um desses profissionais e ainda damos dicas práticas para quem quer iniciar na profissão de cuidador. Vamos lá?

O que faz um acompanhante de idosos?

Como o próprio nome diz, esse profissional tem como principal função acompanhar o idoso. Apesar de ser confundido com o cuidador, o acompanhante tem mais flexibilidade em relação ao trabalho.

A atuação desse profissional está mais ligada ao lado social do cuidado com o idoso. Cabe a ele levar o paciente em consultas, exames, academia, fazer compras no supermercado, além de fazer companhia, ler um livro ou jogar jogos que estimulem a criatividade, ajudando o paciente a ter um dia agradável.

O acompanhante de idosos pode ser contratado para compromissos eventuais ou com jornada de trabalho fixa.

O que faz um cuidador de idosos?

O cuidador de idosos tem um maior número de atribuições. Além acompanhar o idoso em seus compromissos e fazer com que ele tenha mais qualidade de vida e bem-estar, esse profissional precisa desempenhar tarefas como:

  • cuidar para que o paciente tenha uma alimentação saudável;
  • seguir prescrições médicas e manusear medicamentos;
  • cuidar da higiene pessoal do idoso, o que pode incluir cortar as unhas, pentear o cabelo, dar banho, auxiliar na limpeza após ir ao banheiro, etc.
  • trocar curativos caso seja preciso;
  • manter a casa segura para o paciente; e 
  • contactar a família caso surja algum incidente.

O cuidador de idosos normalmente é contratado para cumprir uma jornada fixa, que pode ou não incluir dormir no trabalho, de acordo com o estabelecido em contrato.

O que é preciso para atuar como cuidador?

Para atuar como cuidador de idosos é preciso primeiro ter algumas características específicas, como gostar de trabalhar com pessoas, ter muita paciência para lidar com adversidades e também empatia para se colocar no lugar do outro.

Além disso, é preciso estar ciente da legislação que regulamenta a profissão de cuidador de idosos, que dispõe sobre direitos e deveres desse profissional. O cuidador, atualmente, se enquadra na categoria de trabalhadores domésticos. Por isso, o seu contrato deve ser regido pela CLT ou pelas normas de contratação de profissionais autônomos.

Se você gostaria de atuar nessa área, deve estar ciente de que é preciso ter pelo menos ensino fundamental e um curso profissionalizante em uma instituição de ensino que ofereça a certificação. Com o curso, você aprenderá a desempenhar todas as funções exigidas pelo trabalho com qualidade e segurança.

Agora que você já sabe a diferença entre cuidador e acompanhante de idosos e se interessou pela área, não perca tempo! Procure por uma empresa séria e com nome do mercado e realize sua capacitação nessa área tão promissora!

Quer saber mais sobre o curso? Entre em contato conosco agora mesmo e tire suas dúvidas sobre o curso de cuidador de idosos!

Escreva um comentário

Share This