Com o envelhecimento populacional, percebe-se o surgimento de doenças que acometem a saúde do idoso, já que sua capacidade funcional diminui. Devido ao consumo excessivo de calorias procedentes de gorduras e carboidratos durante a juventude, há aumento na incidência de doenças crônicas não transmissíveis.

Assim, é importante uma alimentação saudável para idosos.

Os hábitos alimentares adquiridos no decorrer do tempo apresentam papel fundamental na qualidade de vida futura. Dessa forma, a prevenção é essencial para evitar determinadas patologias da idade.

Por isso, preparamos um artigo didático para não errar na alimentação dos idosos, a fim de auxiliar no prolongamento de seu tempo de vida com saúde. Confira!

Por que a correta alimentação é essencial para idosos?

A nutrição adequada é um ingrediente essencial para manter uma boa saúde em todas as idades, especialmente quando ela já está avançada.

Nesta fase da vida, os idosos sofrem alterações fisiológicas:

  • desaceleração metabólica basal;
  • diminuição esquelético-muscular;
  • mudanças de estilo vida.

Além disso, ocorre também a redução das atividades físicas, o que reduz a necessidade de energia, mas exigem, em contrapartida, uma boa quantidade de nutrientes.

Assim, a dieta ideal deve cobrir de uma maneira harmônica e equilibrada as necessidades nutricionais do idoso para garantir o consumo diário de cerca de 2.100 calorias.

Essa energia deve ser fornecida por carboidratos, proteínas e por lipídios. Os carboidratos estão contidos principalmente no pão, nas massas e nas batatas. Já a proteína é encontrada na carne, no leite e nos legumes. Lipídios são encontradas em manteiga, óleo e laticínios em geral.

Por isso, vamos explicar melhor a importância de cada alimento em uma refeição equilibrada e saudável.

Qual a alimentação saudável para idosos?

1. Leites e seus derivados

A osteoporose é um problema comum em idosos, pois o envelhecimento em si implica numa redução da massa óssea. Em mulheres, após a menopausa, há diminuição na quantidade de estrogênio produzido nos ovários. Este hormônio é necessário para manter o equilíbrio ideal de cálcio nos ossos.

Assim, é importante ter uma alimentação rica em cálcio. Este nutriente pode ser obtido por meio do consumo de laticínios (leite desnatado, leite, iogurtes e queijos magros) ou por suplementação medicamentosa prescrita pelo seu médico ou nutricionista.

2. Peixes

Os ácidos graxos ômega 3 possuem propriedades: anti-inflamatórias, antitrombóticas, antirreumáticas e reduzem a concentração dos lipídeos do sangue, favorecendo a vasodilatação.

O ômega 3 é capaz de evitar a formação das placas de gordura na parede das artérias e assegurar a flexibilidade dos vasos sanguíneos, limitando o risco de doenças como:

  • aterosclerose;
  • infarto;
  • derrames;
  • hipertensão.

Além disso, esses ácidos graxos modificam a composição química do sangue, provocando o aumento dos níveis do HDL (colesterol bom) e a redução dos níveis de LDL (colesterol ruim). Ele também pode diminuir os níveis de triglicerídeos do sangue.

Todos esses benefícios provêm do peixe. Então está claro que ele não pode faltar no prato dos idosos.

3. Carnes em geral

A carne é uma importante fonte de proteína, niacina, ferro, zinco e vitamina B12. As carnes vermelhas oferecem diversos nutrientes fundamentais, particularmente ômega 3 de cadeia longa, proteínas, ferro, selênio, zinco, vitaminas B6 e B12. Além de evitar deficiências nutricionais em idosos, a carne também é uma ótima fonte de nutrientes que são relacionados com a diminuição de doenças crônicas.

4. Frutas

As frutas cítricas, como a laranja, tangerina, limão, abacaxi e acerola são ricas em vitamina C que auxilia dos processos de defesa do organismo, na reparação e cicatrização de tecidos, proteção dos dentes e gengiva. Além de combater os radicais livres que danificam as células saudáveis, ocasionando doenças.

5. Verduras e legumes

As verduras e legumes são famosos por terem baixas calorias e também por possuírem pequenas quantidades de carboidratos, sendo escolhas saudáveis para estruturar muitas refeições do nosso dia. Vejamos alguns que não podem faltar:

  • alface;
  • alcachofra;
  • agrião;
  • abóbora;
  • abobrinha;
  • chuchu;
  • berinjela e entre outros.

Em resumo, a alimentação saudável para idosos é essencial para que pessoas de idade avançada tenham uma qualidade de vida melhor. Ela pode evitar a ocorrência de doenças e, consequentemente, o uso de medicamentos. Ressaltando, é importante que os idosos evitem comidas gordurosas e industrializadas.

Gostou do post? Aproveite para aprender a importância de meditar na rotina de um cuidador!

Escreva um comentário

Share This